Tecnologia

Chineses desenvolvem submarino com formato de raia

Submarino

Nos últimos dias, um “peixe-raia” tem chamado a atenção na internet chinesa. Na verdade, não é um verdadeiro “peixe-raia”, mas sim um submarino flexível imitação do Peixe-Raia, desenvolvido pela equipe da Escola de Navegação da Universidade de Tecnologia do Noroeste da China.

O submarino flexível pesa 720 quilos, possui duas partes dianteiras semelhantes a olhos que são suas câmeras ópticas, uma parte central que é um sonar, um sistema de posicionamento de linha de base ultracurta no topo, sonares de varredura lateral nos lados do abdômen e um sistema de navegação Beidou na posição da barbatana dorsal.

Desde 2006, a equipe de pesquisa e desenvolvimento tem trabalhado nos detalhes do design externo, movimentos das barbatanas peitorais, postura de natação, entre outros, otimizando continuamente as funções do submarino. O objetivo é fazer com que o submarino se movimente com mais rapidez que um peixe real.

Dr. Lu Yang, da Escola de Navegação da Universidade de Tecnologia do Noroeste da China, afirma: “Primeiramente, observamos a postura de natação dos organismos, e então observamos as amostras anatômicas dos organismos. Através dos equipamentos experimentais que temos aqui, coletamos coeficientes de sensibilidade à força, potência de corrente e informações de deslocamento e campo de fluxo para analisar como eles nadam rapidamente e de forma mais eficiente”.

Submarino imitação do peixe-raia ajuda na proteção dos recifes de coral

Recentemente, o submarino realizou pela primeira vez a monitorização do crescimento dos recifes de coral no Mar do Sul da China. Diante do surto de coroa-de-espinhos nas águas do Mar do Sul da China, ele pode fazer operações em tempo real, transmitir imagens e fornecer alertas e medidas de resposta oportunas.

A equipe de pesquisa desenvolveu seis tipos de submarinos flexíveis imitação do peixe-raia, variando de 10 kg a 720 kg, alcançando uma diversificação no desenvolvimento. Cada um deles tem funções específicas: os modelos de 10 kg e 20 kg são principalmente utilizados em educação marinha, fazendas marinhas e monitorização da ecologia dos recifes de coral; os modelos de centenas de quilos têm longa autonomia e profundidade de mergulho, permitindo uma coleta de dados oceânicos em uma ampla gama de áreas.

No ano passado, um protótipo de 460 kg passou por testes de profundidade de 1025 metros no Mar do Sul da China e realizou um deslizamento por 60 dias dentro do mar. Os submarinos flexíveis imitação do peixe-raia de vários tipos já completaram mais de 200 operações, representando um avanço na aplicação prática da tecnologia de equipamentos subaquáticos na China. Atualmente, a equipe está pesquisando a transição dos submarinos de operação individual para operação em grupo.

Dr. Hao Yiwei, da Escola de Navegação da Universidade de Tecnologia do Noroeste da China, explica: “Individualmente, a autonomia, capacidade de carga e alcance do submarino são limitados, então, ao formar grupos, podemos navegar a longas distâncias. Quando chegamos à área designada, eles podem transportar diferentes cargas e realizar suas tarefas específicas”.

O submarino imitação do peixe-raia está sujeito a ser comido por tubarões?

Muitos internautas estão curiosos se os submarinos desse formato podem ser confundidos e estão sujeitos a ser comidos por tubarões no oceano.

O Professor Cao Yong, da Universidade de Tecnologia do Noroeste da China, explica: “Normalmente, os pequenos modelos operam em ambientes controlados pelo homem. Nossos grandes modelos têm uma envergadura de asa de mais de 4 metros e, geralmente, os tubarões não os tocam. Os filhotes de orcas são mais travessos e podem danificar equipamentos com suas caudas. Temos medidas correspondentes, como usar sons para alertar ou afastar eles. Na verdade, o que mais tememos é a adesão de micróbios, pois isso pode afetar a navegação e performance do submarino.”

Fonte: people.com.cn
Imagem principal: Image’in/ Adobe Stock