Empreendedorismo Economia

A importância do Social Commerce para o seu negócio

Sucesso na China, o social commerce (ou s-commerce) é um modelo de negócio que surgiu devido a transformação digital e impulsionada pela pandemia. Trata-se de um comércio que é realizado dentro das redes sociais e entrega uma experiência de compras revolucionária e completa, pois nele é possível pesquisar, realizar compras, interagir, avaliar empresas, compartilhar informações e criar um relacionamento próximo com a marca.

Segundo uma pesquisa feita pela Accenture, a indústria do social commerce deve crescer três vezes mais rápido que o comércio eletrônico tradicional. A consultoria estima que 2 bilhões de pessoas fizeram esse tipo de compra em 2021, e no mundo todo as vendas realizadas nas redes sociais somam US$ 492 bilhões, número que deve chegar a US$ 1,2 trilhão até 2025.

 

Social Commerce na China

Hoje a China lidera o s-commerce no mundo, devido aos seus grandes investimentos em tecnologia para as mídias sociais. Um exemplo é o WeChat (plataforma social semelhante ao Whatsapp), um dos aplicativos mais importantes do país asiático, que conta com mais de 1 bilhão de usuários ativos. O WeChat oferece uma plataforma com infinidades de recursos como bate-papo, compras, transferência de dinheiro e até pedidos por delivery, táxi ou reservas em quartos de hotéis.

De acordo com uma pesquisa feita pela empresa eMarketer, o mercado chinês de social commerce fechou em US$ 242.41 bilhões em 2020 e deve movimentar US$ 474 bilhões até 2023 no país. Outro exemplo de app é o Pinduoduo, criado em Xangai, que se destaca pela possibilidade das compras coletivas, onde é possível realizar compras em conjunto para ganhar descontos e benefícios, o número de contas criadas no app já superou a Alibaba, conhecida no Brasil pela plataforma AliExpress.

 

Cenário no Brasil

Apesar desse modelo de comércio ainda estar em ascensão no Brasil, os resultados já se mostraram positivos. Em 2020, durante a pandemia da COVID-19, as vendas por redes sociais saltaram de 22% para 34%, de acordo com o portal E-commerce Brasil. Os varejistas nacionais estão aos poucos aderindo à tendência, o  Magazine Luiza lançou recentemente, em março de 2022, a sua plataforma de Social Commerce, chamada Compra Junto Magalu. Algumas mídias sociais, no Brasil, já permitem o comércio de produtos em suas plataformas como  Facebook Marketplace, Instagram Shopping e Whatsapp Business.

 

Quais são as vantagens?

As redes sociais possuem grande credibilidade pelos usuários por se tratar de uma rede de relacionamentos mais humanizada, diferente de canais exclusivos de vendas e da publicidade, além, do baixo custo comparado a outras estratégias de marketing. Outra vantagem das redes sociais é que o feed pode ser usado como uma vitrine de loja, por meio de fotos e vídeos, atraindo o público com maior facilidade.

Nas redes sociais é possível fazer uma comunicação mais direta com o público, pois é um ambiente onde as pessoas falam o que pensam e os elogios e críticas ajudam a sua marca a entender o cliente e analisar os pontos que podem ser melhorados. A facilidade de poder responder comentários rapidamente ajuda a criar um relacionamento cada vez mais verdadeiro com os consumidores e oferecer uma experiência positiva para eles.

 

Como usar o Social Commerce no seu negócio

O primeiro passo é integrar o seu e-commerce às mídias sociais e estar presente nelas, criando conteúdo relevante para o seu público e o educando sobre o seu produto.  O próximo passo primordial para o seu negócio é gerar engajamento e interação nas redes sociais, que podem ser feitos por meio de conversas, enquetes, perguntas, fazendo posts de interação e respondendo todas as mensagens que chegam de forma empática. Outra estratégia é incentivar o público a divulgar a sua marca, transformando eles em promotores, por meio do uso das hashtags, e pedindo para fazerem fotos e vídeos com os seus produtos.

Oferecer benefícios e descontos às pessoas mais ativas nas suas redes também é uma forma de fidelizar e gerar engajamento, ou incentivando os usuários a compartilharem ofertas com seus contatos para obterem descontos exclusivos.

Última dica importante é monitorar a reputação da sua marca e saber tudo que falam sobre ela, canais como o Reclame Aqui e de avaliações de produtos são ótimos para isso. Sempre quando se deparar com uma crise, planeje bem a sua resposta, seja educado, sempre com foco na resolução do problema e cuidado para não quebrar a confiança com o cliente.

 

Créditos: Redação China2Brazil